Quais os tipos de marketing digital Luciano Somenzari 19 de abril de 2022

Quais os tipos de marketing digital

Conheça as principais vertentes e o que cada uma pode proporcionar

No grande universo da comunicação o marketing está presente em tudo que envolve trocas de mercadorias e serviços, bem como relacionamento com marcas e organizações. Mas é no mundo digital que o termo ganha múltiplas diversidades, acompanhando tantas possibilidades de uso quanto permite a sofisticada tecnologia de informação (TI). 

E quando falamos de marketing digital é certo de que se trata da ferramenta mais eficiente para apresentar uma marca ou produto a um potencial cliente na internet, que pode ser de forma rápida e prática.

O meio online, portanto, oferece o poder de acompanhar o desempenho da sua marca em tempo real, medindo as ações do usuário. E acima de tudo, é o marketing que acompanha as mudanças de comportamento da sociedade e necessariamente precisa estar em constante adaptação a ela.

É por isso que existem vários tipos de marketing digital, na verdade, as vertentes dessa  ferramenta podem chegar a mais de uma centena de variações. E o mais importante de tudo é que é recomendável que haja uma combinação de várias para se obter ótimos resultados. Abaixo listamos algumas das principais vertentes do marketing digital:

1. Marketing de conteúdo

Promove conteúdos relevantes a fim de atrair um determinado público. Esses conteúdos ganham relevância à medida que respondem às necessidades e interesses do público para o qual quer chegar. Quando isso acontece, chamamos de engajamento. A marca define o perfil do cliente para que as postagens conversem diretamente com ele.

Os meios mais comuns para se gerar marketing de conteúdo são os blogs. Estes são canais exclusivos, que geram notoriedade. Os sites também são opções de canais institucionais com as principais informações da empresa em um espaço único e confiável.

2.  Outbound Marketing

É uma abordagem ativa das empresas para conquistar novos clientes. Anúncios no Youtube, no Facebook ou no Instagram e pop-ups são alguns exemplos. Trata-se, contudo, de uma estratégia que tem passado por questionamentos pelo fato de interromper alguma atividade do internauta durante sua navegação na internet, o que pode gerar uma percepção negativa da marca. De todo modo, é uma ferramenta bastante válida desde que usada com estratégia.

3. Inbound Marketing

Em contraposição ao Outbound, o Inbound Marketing se utiliza de estratégias para atrair o consumidor com conteúdos relevantes para ele e, então, convertê-lo em cliente. Podemos dizer que é um caminho inverso ao do outbound marketing. Também é conhecido como Marketing de Atração, que pode se complementar com o outbound para obter os melhores resultados.

4. Marketing de Performance

Os números são a base dessa vertente. O planejamento, a execução e a avaliação de uma campanha se baseiam em dados, com o objetivo de embasar as decisões, otimizar os investimentos e gerar melhores resultados.

5. E-mail Marketing

É o envio de conteúdos e ofertas por e-mail aproximando-se  do consumidor, direcionando-o para o site para conduzi-lo na jornada de compra. Claro que é fundamental  obter autorização para fazer os envios.

6.  Marketing de Relacionamento

A ideia é que a marca se relacione com o seu cliente. Para tanto, existem ações planejadas executadas antes, durante e depois da venda. Os esforços são no sentido de garantir que o cliente volte a negociar quando uma nova necessidade surgir e faça da marca a sua primeira opção. É esperado ainda que ele atue como um promotor da empresa, fazendo indicações positivas a amigos, colegas e familiares.

7. Marketing de Guerrilha

Embora o nome guerrilha possa soar exagerado, é utilizado principalmente para deixar claro que a ação tem um alvo específico. É quando uma marca “entra em guerra” com outra, promovendo uma campanha criativa para se posicionar diante do público como a melhor opção. Porém, há de se tomar muito cuidado e agir com muita criatividade para não transmitir uma imagem errada, de arrogância, por exemplo, diante do concorrente.

8. Marketing Verde

O nome pode parecer pejorativo, lembrando algo que os críticos chamam de “green washing”, ou uma maquiagem de uma empresa que pretende se “vender” como ecologicamente correta, sem o ser. Mas sustentabilidade, meio ambiente, educação ambiental são temas que ocupam de fato a agenda de quase todas as organizações. Até porque a sociedade exige como a contrapartida para a legitimidade da atuação das empresas que elas contribuam para um mundo melhor, mais sustentável. Quando uma marca possui produtos e serviços que beneficiam ou não sejam nocivos ao meio ambiente é importante que isso seja levado ao público. O marketing verde transmite uma imagem de consciência ambiental. Obviamente que esse trabalho de marketing requer na prática (não apenas no discurso) que a empresa seja realmente comprometida com a sustentabilidade.