5 ferramentas que todo CMO deveria conhecer Luciano Somenzari 11 de maio de 2022

5 ferramentas que todo CMO deveria conhecer

Contar com equipe com profissionais competentes e instrumentos auxiliares para as principais decisões é fundamental para a direção do departamento de Marketing

É notório que o ambiente digital mudou radicalmente a relação das organizações com o público. Os canais de comunicação permitiram uma aproximação jamais vista entre as pessoas e as instituições, ao mesmo tempo em que também se transformaram em caixa de ressonância de opiniões, posicionamentos, críticas e ataques.

O departamento de Marketing de uma marca se vê hoje em dia com um papel que ultrapassa sua função tradicional que era a de cuidar apenas da divulgação e comercialização do negócio. A imagem da empresa, o posicionamento e engajamento no mercado, sua função social e a cultura organizacional, por exemplo, são questões que passaram a ser de responsabilidade do Marketing em tempos de internet e de informação online.

Para gerenciar esse ambiente complexo, é necessária a figura de um profissional multitarefa e com visão 360 graus do mercado de atuação. Esse profissional é o CMO (Chief Marketing Officer), que ocupa um dos cargos mais importantes de uma empresa.

Sob sua direção estão funções fundamentais como planejamento estratégico organizacional; liderança de processos; execução de ações estratégicas; mensuração de resultados entre outras.

Em síntese, o CMO atua não só dentro de uma perspectiva comercial, mas no cuidado com o aspecto institucional. É como um guardião da visibilidade e da credibilidade da marca. E ao exercer uma função tão estratégica precisa necessariamente se cercar de recursos humanos e tecnológicos condizentes com sua ampla atuação. Veja abaixo as cinco ferramentas principais que o CMO utiliza no seu dia a dia.

1 – Equipe proativa e eficiente de profissionais

Ter o auxílio de profissionais competentes e comprometidos é fundamental para o sucesso da implementação do planejamento e das ações de Marketing. Isso se dá com a seleção de pessoas com critério técnico, promoção de treinamento, especialização e intercâmbio profissional, identificação de potenciais perfis de liderança dentro da equipe, além de buscar sempre um bom ambiente de trabalho onde se sobressaia o profissionalismo e o espírito de grupo.

2 – Planejamento

O planejamento estratégico é como um mapa para nortear os caminhos e os meios pelos quais  um negócio deve seguir para obter os resultados esperados.  Existem muitas ferramentas de planejamento estratégico que servem de apoio para elaborar o plano. Certamente elas vão auxiliar a traçar de maneira mais adequada  os objetivos.  Veja algumas delas:

  • Canvas Modelo de Negócio – permite esboçar e desenvolver modelos de negócio novos ou aprimorar os já existentes. Possui um mapa visual pré-formatado, contendo vários tópicos como proposta de valor, atividade-chave, relacionamento com clientes, fontes de receita etc.
  • Mapa da Empatia – ajuda a compreender o público da marca e desenhar o perfil do  cliente ideal com base nos sentimentos (o que deseja, quais as dores, como se comporta, o que pensa e sente etc.);
  • Matriz Swot – consiste em uma análise aprofundada de um cenário cujo objetivo é ajudar a tomar decisões. Na sigla as palavras em inglês dão o tom da proposta da ferramenta identificando Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças (Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats).
  • Matriz BCG – metodologia desenvolvida para análise de produtos e serviços de empresas e de unidades de negócios de grandes companhias. Seu objetivo é determinar quais ações tomar em relação a cada um dos produtos ou unidades de negócios, conforme os resultados apontados na análise gráfica.

3 –Ferramentas de Automação de Marketing A ferramenta de automação geralmente é um software que centraliza as informações e as rotinas automatizadas do processo de vendas. Ela permite definir as regras da automação, integrar os profissionais e equipes  envolvidos no processo, além de reunir os dados dos leads e analisar as métricas do funil de vendas.  Pode-se dizer que é uma plataforma completa para a gestão do Marketing Digital, que traz mais eficiência para o negócio.

4 – Análise de dados

Sem análise de dados, praticamente não existe marketing. Um CMO precisa ter à mão instrumentos eficientes nesse aspecto para poder extrair informações relevantes com base no que os indicadores mostram. Portanto, ter acesso a serviços de Big Data, Inteligência Artificial e conectividade ampla e presente em todos os domínios da empresa são itens fundamentais para conseguir mais eficiência.

Junto com a análise, a mensuração de resultados é a etapa consequente do processo. Assim, utilizar indicadores de resultados é o caminho natural para tomar as melhores decisões. Alguns deles são:

  • ROI (Retorno Sobre Investimento)
  • Marketing Qualified Leads (MQLs)
  • Sales Qualified Leads (SQLs)
  • Taxa de Conversão

5 – Business intelligence

É como um desdobramento mais apurado da análise de dados. O BI ou Business Intelligence no marketing digital diz respeito a ferramentas e práticas utilizadas para a coleta e análise de dados sobre o investimento que a empresa está realizando.  Com o levantamento de dados e acompanhamento de métricas, o BI fornece suporte às decisões empresariais ligadas ao marketing. De imediato oferece as seguintes funcionalidades:

  • Automação de processos de coleta de dados;
  • Compilação das informações;
  • Apoio na orientação de processos de marketing.

Existe ainda uma outra ferramenta cada vez mais necessária à medida que a sua marca ou organização aprimora a relação com o público e indispensável para o CMO: o Brand Publishing. A produção de conteúdo próprio, de qualidade e relevante para o seu perfil de cliente, é o cerne dessa ferramenta. A Navve detém expertise e equipe de profissionais altamente capacitados para te apoiar neste desafio. Confira!